Maratona de Berlim 2013

Maratona de Berlim 2013

terça-feira, 30 de julho de 2013

sigo na batalha

Depois de mais de um mês sem correr, acho que a fase da negação está finalmente chegando ao final. Ainda fico triste quando me perguntam sobre as corridas, coisa que todos os meus amigos acabam fazendo, mas faz parte.

No exame de ressonância do joelho direito, deu quase tudo e, ao mesmo tempo, nada. Apareceu tendinite leve de semitendinoso e semimembranoso, além da condromalácia patelar, mas nenhum deles é causa da minha dor, aliás estava totalmente assintomático em relação a essas duas patologias. Parece mais um reflexo do que já tive no passado e que já me causaram perda de treinos em outras ocasiões. A tendinite patelar, que foi a suspeita inicial, já havia sido praticamente descartada e realmente não apareceu.

Embora não tenha saído no parecer, o ortopedista viu nas imagens uma bursite que, esta sim, deve ser a causa da dor que sinto, que não se encaixa em nenhum dos males mais comuns dos corredores. O problema é que a consulta foi feita a distância, por um ortopedista amigo da minha mulher, que é médica, e acabei não conversando com ele para entender melhor. Receitou o tradicional: fisioterapia, que não comecei.

Estou evitando ao máximo subir e descer escadas e, quando o faço, vou degrau por degrau. Sinto que a dor está, bem devagar, diminuindo. O problema é que faltam menos de 2 meses para Berlim e agora praticamente não dá mais jeito. É muito triste organizar uma viagem de férias em função de uma corrida e depois não poder correr. Paciência.

Em 4 anos de treinos, é a 3ª contusão que me impede de treinar por mais de um mês, e foi tudo na perna direita. Como cada problema foi diferente do outro, não é motivo para abandonar o esporte, mas tenho que tomar muito cuidado (ainda mais) nos treinos. Esse agora surgiu quando introduzi ladeiras.

Essa semana devo voltar aos treinos leves na esteira, até porque eles não provocam dor e não foram contraindicados pelo médico. Vamos ver a evolução. Se sentir dor, paro novamente. Mas preciso me movimentar, porque estou comendo muito e já estou com medo da balança...

12 comentários:

  1. Sérgio,
    Me perdi no raciocínio. As doras se limitam ao joelho, também tem algo no quadril? Você já pensou que pode ser alguma diferença de tamanho entre a perna direita e a esquerda? O Glaucio foi a um ortopedista que lhe fez uma palmilha sobre medida, após identificar esta assimetria. A vida dele mudou. O bicho tá voando baixo...
    ... não custa tentar, não é?
    Abraços, meu amigo.
    Estimo suas melhoras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,
      Tudo bem, amigo? vamos lá. A dor não é nem no joelho, nem no quadril, mas sim uns 10 cm abaixo do joelho direito, na parte externa. Aparentemente é onde há a inserção de alguns tendões/músculos que chegam ali no joelho. A bursite dianosticada é no joelho, que também têm as tais bursas que podem inflamar.
      Essa questão da diferença de tamanho eu também já me perguntei, mas nunca investiguei mais a fundo. Boa ideia, na próxima consulta vou perguntar sobre isso!
      abraço,
      Sergio

      Excluir
  2. Eu já estive no estaleiro e sei como é ruim.
    Faz tanto tempo meu amigo, achei que você já estivesse recuperado.
    A viagem será uma delícia, sua esposa estará ao seu lado, e quem sabe não rola fazer a Maratona correndo e caminhando? Sem pensar no tempo!!!
    Eu me preparei para o desafio do Pateta, sem saber que correria tudo isso, em menos de 2 meses e depois daquela séria lesão na coluna. Deu certo, fui prudente na prova e não lesionei novamente.

    A dica do André parece ser bacana demais!

    Beijos e melhoras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Adriana, Tudo bem?
      pois é, ainda tem uma luz no fim do túnel, mas é bem tênue. Vamos ver.
      A viagem será divertida de qualquer jeito ;-)
      grande beijo,
      Sergio

      Excluir
    2. Quem já esteve no estaleiro, sabe o quanto é complicado ficar parado. Nem eu suportava o mau humor. A bursite que tive no quadril me parou por dois meses, mas o retorno gradativo e algumas mudanças de ordem técnica foram fundamentais para estar aqui hoje correndo após 22 meses da lesão.

      Foi um tiro no escuro, mas espero que o Sérgio tenha um diagnóstico e tratamento para voltar a ser nosso corredor feliz.

      Força, meu amigo. Estamos torcendo por você.

      Excluir
    3. aos poucos estou melhorando...

      valeu pela torcida!
      abraço,
      Sergio

      Excluir
  3. Melhoras !!!!
    Olha, eu aposto na causa no quadril e o efeito no joelho. Apenas uma sugestão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que não é não, Xampa. A dor não é bem de joelho, e o problema são as ladeiras. Fiquei duas semanas sem subir e descer escadas, ou melhor, indo degrau por degrau, e veio melhorando. Sábado fiz um treino de 1h com um pouco de ladeira, porque não tinha outra opção, e senti que piorou um pouco de novo. Na esteira, no plano, nada sinto.
      Se não tivesse Berlim, acho que tava tranquilo. Dava para ir voltando devagar no plano e mais um mês ficava bom. Mas ainda tenho uma esperança mínima de fazer alguma coisa por lá...
      vamos ver.
      Abraço e obrigado,
      Sergio

      Excluir
  4. Puxa Sergio que chato ficar de molho! Mas vida de corredor é assim, sei que logo vc estará correndo bem!
    Um abraço
    Vanessa

    www.nossodiariodetreino.wordpress.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. já estou melhor. Obrigado!
      abraço,
      Sergio

      Excluir
  5. Sergio, não crie ansiedades, tenha um dia de cada vez!!
    Logo virá nos dizer a tão almejada superação!!
    Abraço, Karinne.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sem dúvida, Karinne. Já estou quase bom!

      obrigado!
      abraço,
      Sergio

      Excluir

Tenho um enorme carinho pelos que comentam por aqui e procuro responder a 100% dos comentários, aqui na própria seção. Vamos lá, diga aí embaixo o que achou ou qualquer coisa relacionada às corridas...