Maratona de Berlim 2013

Maratona de Berlim 2013

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Relato de prova: Athenas 3ª etapa RJ: 21.1 km

a meta alcançada
o plano inicial

Quanto vale se preparar durante 13 semanas com um objetivo específico e conseguir seu melhor? Quanto vale controlar a alimentação durante esse tempo? Quanto vale acordar às 5:30h, sendo que poderia acordar às 7:00h, religiosamente, de segunda a sexta? Quanto vale acordar no sábado às 6:00h? Quanto vale ir dormir cedo, mesmo no dia daquele jogo de futebol do seu time que não daria para perder? Quanto vale sentir que vai morrer nos treinos de tiro? Quanto vale, por duas vezes na semana, acordar cedo só para fazer musculação? Quanto vale congelar seus pés no gelo inúmeras vezes para tratar um dedo dolorido? Ao longo dessa semana tentarei ir buscando as respostas, que começam hoje com esse post.


Na semana havia feito apenas dois treinos leves, já que esta última semana é de polimento, não é o momento de melhorar nada. Pela primeira vez chegava na prova como deveria. Com exceção de 3 dias parados por causa de uma pequena contusão no dedo, havia seguido tudo que estava indicado na planilha.

Fiz uma dieta de carboidratos nos 3 dias anteriores à prova, depois que li que não devíamos comer mais calorias do que estávamos acostumados, apenas garantir que a fonte principal delas, nesses dias que antecedem a competição, seria o carboidrato, ao invés da proteína ou da gordura. Aí, para mim, a teoria fez sentido. Sempre li que devíamos comer carboidratos, mas aí o que eu via as pessoas fazendo era se encher de massa, ganhando peso antes da prova. Aí não fazia sentido. Com essa nova leitura resolvi seguir a recomendação.

Tinha dúvidas. Não sabia o que daria para fazer na prova. A previsão era de sol a pino, com temperatura chegando aos 34º. Outra coisa foi que os treinos do IronGuides me deixaram um pouco confusos, pois eles fogem do comum, e acabaram me deixando meio que sem parâmetro para saber o ritmo que daria para imprimir. Na véspera achava que se conseguisse repetir 1h54' que havia conseguido em treino, já estaria muito bom.

As coisas começaram difíceis no dia da prova. Acabei me alimentando demais antes e ainda comendo um torrone segundos antes da largada. Erro grave. Nunca faça nada na prova que não foi praticado em treinos antes. Sabia disso, mas fui teimoso e paguei caro pelo erro.

Fui para a prova com meu amigo Borges e antes da largada, encontrei meus amigos André, Elis e Guilherme (da academia), que passaram aquela energia positiva. Dessa vez, entretanto, fiz a prova sozinho.

Coloquei o GPS para completar a prova em 1h52', o que dava um pace em torno de 5'15". Comecei a prova, entretanto, e logo vi que não estava bem. Toda aquela comida me deixava lento, e "conversava" com o torrone a toda hora. Tentei beber um pouco de água no primeiro posto, com cerca de 3 km, até para ver se melhorava, mas o efeito foi o inverso. Me sentia enjoado. Acabaria por fazer a prova inteira praticamente sem água, com exceção de um gole ou outro muito pequeno em alguns momentos, e sem comer nada. Tentava seguir mais ou menos o ritmo proposto, mas ficava um pouco atrás. O pior mesmo era aquela sensação ruim de uma digestão mal feita. Mas seguia. Completei os 5 primeiros quilômetros, onde havia a única ladeira da prova, com pace de 5'19"/k.

Por sorte o tempo estava bastante nublado, algo não previsto. Ainda que estivesse quente, e tenha aproveitado os postos para jogar água na cabeça, o calor era muito inferior ao que imaginava. Isso era muito bom e certamente teve uma parcela grande do sucesso na prova. Sem falar que, como não conseguia beber água, poderia ter tido um problema grave caso o calor fosse muito forte.

Outras coisas que ajudaram foram a ótima organização, bem como o número de corredores, inferior às outras meias. Por conta disso foi possível correr desde o início sem atrapalhar nem ser atrapalhado por ninguém. Outra coisa que consegui fazer muito bem foi tangenciar o percurso. Percebo como o pessoal se atrapalha com isso, poucos são os que fazem um percurso reto entre uma curva e outra. Dessa vez, por ter pouca gente, conseguia fazer um percurso quase perfeito. Por conta disso o GPS marcou 90 metros a menos na distância

Voltando à prova, o cenário não mudou muito até o quilômetro 10k, corrido na Perimetral e completei um pace acumulado de 5'22"/k até ali. Estava sofrido. Completei a metade em cerca de 56'10". Isso, se repetido na segunda metade, daria um tempo pouco acima da meta 1h52'. Como não conseguia comer nem beber nada, entretanto, temia não conseguir completar ou me arrastar ao final.

A partir daí , entretanto, comecei a experimentar uma ligeira melhora. Quando cheguei ao 15k vi que tinha bastante perna ainda e concluí que podia tirar um pouco do tempo que havia perdido.

Cheguei ao 16k e fazendo uma conta rápida vi que, se fizesse 5'/k a partir dali, talvez não só a meta seria possível, como poderia chegar abaixo de 1h50'. Essa passou a ser meu novo objetivo. Ainda que o desconforto gástrico continuasse, percebi que as pernas estavam ótimas, o que creditei, em parte aos carboidratos dos últimos dias além dos treinos, e fiz uma corrida de recuperação. Consegui completar os 5 últimos quilômetros em 4'58", 5'03", 5'00", 4'57" e 4'45". Cheguei bastante cansado do sprint final, mas consegui finalmente comer alguma coisa assim que cruzei a linha de chegada. A partir daí fui me recuperando. Meu ritmo total foi 5'11"/k, algo que nem em sonho eu imaginei ser possível.

Quanto à organização da prova, os pontos positivos foram todo o processo de inscrição, retirada dos kits e a organização no dia, com água gelada em todos os postos. De negativo, apenas o gatorade (que não tomei) em copo aberto.

Ao final encontrei minha amiga Elis e o Jorge Maratonista, bem como conheci outros corredores. Esse astral é bom demais.

Encontrei, também a família me esperando, o que é sempre especial! Agradeço especialmente a minha amada esposa pelo apoio nesse ciclo de preparação!

O tempo que consegui, de 1h49'20", foi 9 minutos abaixo do meu recorde anterior em prova, na Meia-Maratona do RJ do ano passado. Sensacional! Gostei demais de todo esse perído de preparação e de finalmente ter conseguido fazer uma meia-maratona mais condizente com meu potencial. Fiquei muito feliz com tudo!




16 comentários:

  1. Estava aguardando por notícias e pelo tempo que fez no domingo sabia que encontraria aqui um relato feliz dos seus 21k. Parabéns meu amigo!
    Para toda conquista, um sacrifício.
    O apoio da familía é fundamental, parabéns por tê-los por perto em um momento tão especial.

    Agora é recuperar a musculatura e planejar novos desafios.

    Beijos e bons treinos.
    Drica Peixoto
    http://correndonaviagem.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!!
      Não encontrei o Sergio, foi pena...
      Já me imagino em desafios maiores, mas só o tempo dirá!
      beijos e bons treinos,
      Sergio

      Excluir
  2. Grande prova! Nada com um bom treinamento. Minha meta para 2013 é correr bem as meias, terminar bem, não como se um caminhão tivesse passado em cima de mim (corrida da ponte 2012..rs).

    Parabéns pelo excelente resultado.

    Abraços,

    Victor Caetano

    corridaurbana.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Victor! sem dúvida, amigo, é muito bem terminar bem uma prova... que você consiga sua meta!
      abraço,
      Sergio

      Excluir
  3. Sérgio,
    Quando temos apenas um filho, o sujeito chega e pergunta: "Quando vem o segundo?".
    Posso perguntar quando vem a Maratona Sub4?
    Meu amigo, parabéns! Essa conquista foi legítima. Tudo resultados dos treinos e de muita disciplina.
    Tenho a impressão que agora ninguém te segura.
    Grande abraço!!!
    Gilmar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gilmar,
      não atiça, rapaz... he he. Esperança a gente sempre tem!
      Obrigado, amigo, pelo apoio. Ainda que sabendo que o tempo da meia é condizente com uma maratona sub-4h, para a primeira experiência não posso ter grandes expectativas! Até para poder ir melhorando depois.
      Grande abraço,
      Sergio

      Excluir
  4. E tem que ficar feliz mesmo Sérgio. Você foi muito bem. Acredito que se não fosse o mal estar por conta daquele torrone minutos antes da largada, você fecharia a prova abaixo de 1h45.
    Mas, como eu disse, você foi muito bem. E melhorar 9 minutos de um antigo recorde não é pra qualquer um não. É só para pessoas determinadas.
    Parabéns.

    Grande abraço e tudo de bom.


    PS: Me desculpa pela ausência de comentário aqui ok? E obrigado pelo comentário que você deixou no meu blog.


    tutta/Baleias/Pr
    www.correndocorridas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza, Tutta, valeu!. Difícil saber o quanto teria feito sem a alimentação errada, mas acho que 1h45 a 1h47 seria mais provável.

      Eu é que agradeço pelo comentário!

      grande abraço,
      Sergio

      Excluir
  5. Cas -se -ta
    Pu-ta-que-o-pariu
    Ca-ra-lio!!!!!!!!!!!!!!!!

    Vc mandou muito bem!!!!!!!!!!!!!!!!!

    entendi, se não for pra não estrear na lista do Julio Cordeiro vc nem vai pra Maratona!!!

    Parabéns pelo empenho e objetivo alcançado

    penso que de corredor feliz vc está corredor surtado!!!!!!!


    é isso, inspirador, Sérgio!!!!!

    Estou felicíssimo por você, quer dizer, estou surtado!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, amigo! he he

      O desafio é esse, de ser feliz chegando perto do limite da performance para o meu potencial (que é bem baixo, por sinal he he).

      A maratona já na lista do Julio é um desafio e tanto. Claro que tenho isso no radar. Mas mais importante é conseguir fazer bem todo o treinamento. O resto é consequência!

      Continuo na torcida por você!

      grande abraço,
      Sergio

      Excluir
  6. Aeeee, parabens !!!!!!
    Bons treinos !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Xampa! o Ironguides teve uma parcela importante dessa conquista, sem dúvida. Obrigado pelo apoio!
      abraço,
      Sergio

      Excluir
  7. muito bacana seu relato, Sérgio!
    e aquelas perguntinhas básicas do início do texto dizem quase tudo do valor de uma conquista!
    dedicação, foco, disciplina, doação, organização!

    e isso é tão gostoso!
    a escolha da prova, a preparação, e a realização do sonho!
    tudo tem um significado marcante, muito especial, ainda mais quando o ciclo se fecha com chave de ouro!

    super parabéns!
    foi muito gostoso ficar lá com você e sua família!
    deu pra matar um tantinho da saudade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Elis!

      Gostei demais de tudo! O senso de realização é impressionante, a gente se sente bem demais.

      Também digo que foi muito legal dividir aquele momento da conquista contigo e com a família.

      bjs
      Sergio

      Excluir
  8. Um feito realmente a sua altura, meu amigo. Parabéns pela dedicação. Os frutos não teriam como ser outros :-)
    Boas passadas!
    André
    http://andreeotenis.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, amigo!
      grande abraço e bons treinos,
      Sergio

      Excluir

Tenho um enorme carinho pelos que comentam por aqui e procuro responder a 100% dos comentários, aqui na própria seção. Vamos lá, diga aí embaixo o que achou ou qualquer coisa relacionada às corridas...